Seja bem-vindo. Hoje é

15 de abril de 2008

Luciano Huck

Este texto está relacionado ao texto publicado por Luciano Huck no jornal Folha de São Paulo, a algum tempo atrás.

O texto de Luciano Huck está com um sentido de indignação, porque nunca ele se imaginaria com uma 38 na cabeça. E aconteceu. Além de fazer propaganda do filme “Tropa de Elite” e da anterior novela das 08h00min da rede Globo, Luciano Huck afirma que preside uma ONG de um jeito como se presidir uma ONG já é fazer mais do que o necessário. Mas há uma crítica construtiva em seu texto, que apesar de superficial, diz: “Onde estão os Projetos?” (Os projetos precisam ser executados). ”Onde estão as políticas públicas de segurança? Onde está a polícia? (...) Não acredito que a polícia não saiba. Finge não saber.” E como todo Brasileiro, não podia faltar a piada, com a frase:” O Lobão canta: Peidei.”

Luciano Huck, não conhece o outro lado da história. Enquanto que por causa de um relógio ele poderia não ver mais seus filhos, outras pessoas de uma classe social mais baixa perdem seus filhos por falta de comida, saneamento Básico, bala perdida, ou mesmo arrastados em um carro. Enquanto isso, Joaquim está vendo desenho em sua mansão no maior conforto, com Angélica.

Já Ferréz, fez um texto mostrando uma situação precária dos bandidos, que vai pagar a moto em 36 prestações, e propondo uma solução totalmente inviável para o problema do Brasil: Roubem. Nesse caso, Ferréz propôs que as pessoas comecem a roubar, porque sabe que quando uma pessoa rouba um relógio de 100 000 reais, vai vender e ficar com o dinheiro; não vai distribuir para os outros. Inclusive, em seu texto, está claro o tratamento dessas pessoas como coisas, que quando são inutilizadas são substituídas por outras. Muitas pessoas sofrem... E a única saída que encontram é ir pelo caminho dos ladrões. E muitas vezes, essas pessoas moram perto do lixo, indo buscar alimento no próprio. Minha empregada tinha acabado de comprar um celular novo e foi assaltada, semana passada, no ponto de ônibus.

O que fazer? A resposta dessa pergunta pode ser considerada como a Equação: 2320x +339y4 +9856z/342w.4442t +789567d – 93x = infinito, ou seja, com uma solução, mas trabalhosa, que envolve muitas pessoas(variáveis) , mas que pode ser resolvida.No caso do nosso país tem que ser resolvida.

Assistimos à um dos programas Roda Viva da TV cultura em que o sociólogo e Cientista político Alberto Carlos Almeida responde perguntas sobre o seu livro de nome: O jeitinho Brasileiro. Segundo pesquisa realizada por ele para criar um perfil do brasileiro, a maioria das pessoas com menor escolaridade acredita que Deus é a salvação.

O jeitinho brasileiro, tema do livro do Carlos Almeida não tem definição fechada. È como o amor. Não existe definição fechada para amor. O que podemos dizer do jeitinho, è que è algo peculiar do brasileiro que não pode ser julgado. È que, como sempre, existem pessoas que abusam do jeitinho e, portanto acabam exagerando um pouco. Eu mesmo me utilizo do jeitinho quando vou realizar uma prova. 10 minutos antes da prova, fico estudando toda a matéria para ver se consigo ir bem. O jeitinho brasileiro já esta no sangue do brasileiro. Será impossível acabar com ele.

Então, para acabar com o problema do nosso país, podemos começar com a educação, que tem de melhorar muito. Com um exame do ENEM ridículo, (segundo me disseram) aplicado somente para status do governo o país não vai pra frente. Este meu senso crítico, só existe porque tive uma boa educação. As pessoas que não possuem educação não sabem criticar os fatos reais, só os novelescos. Nossa vida não é uma novela. Informação existe de monte em tudo quanto é lugar. As pessoas de uma menor classe social têm acesso a esse monte de informação assim como as de uma maior classe social; só não conseguem filtrar e criticar essa informação, pois não tiveram educação apropriada para isso.

A escolaridade ajuda na formação do ser humano como cidadão. È justamente na escola que as pessoas aprendem a pensar e a criticar o que está acontecendo no mundo, entendendo como a vida è complicada e cheia de questionamentos. A escola também transmite algumas informações que valorizam algumas profissões (engenheiro, advogado) e desvalorizam outras (frentista e gari)

De que adianta eu ser um gari e ganhar 230 reais por mês, se eu posso ser um advogado e ganhar 6 000 só no primeiro trabalho?Alterar o esquema de educação no país, pode ser considerada a reforma mais completa; educadas, as pessoas têm tendências a decidir por uma melhor condição de vida.



Eduardolomb

Um comentário:

  1. Típico de Brasilóide. Eles só choram quando acontecem com si próprios ... A mesma coisa essa garota que morreu, se ela fosse favelada ninguém ligaria ... Porque tinha que nascer nisso aqui ???

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui! Sinta-se a vontade para escrever sua opinião, só lembro que ofensas sem propósito serão descartadas.

Seguir blog por e-mail: